quarta-feira, 10 de março de 2010

A INSTRUÇÃO FINAL DE SRILA PRABHUPADA: COOPERAR


SEGUINDO OS PASSOS :

Giriraj Swami, um dos primeiros discípulos de Sua Divina Graça A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada, o fundador acarya da Sociedade Internacional para a consciência de Krishna.

http://www.girirajswami.wordpress.com

A INSTRUÇÃO FINAL DE SRILA PRABHUPADA: COOPERAR

Vários devotos na nossa Sociedade têm expressado sua preocupação ou dúvida sobre lideres da ISKCON ouvindo de Sua Santidade Narayana Maharaj. Talvez eles não estejam conscientes das instruções finais de Srila Prabhupada sobre a Gaudiya Matha ou de sua relação especial com Sua Santidade Kesava Maharaj, o guru de Narayana Maharaj. E talvez eles não estão conscientes de todos os serviços devotados executados para Srila Prabhupada e ISKCON por Narayana Maharaj, que não é irmão espiritual de Prabhupada, ou da atitude pelo qual os lideres da ISKCON se aproximam de Narayana Maharaj.

Um argumento que é oferecido contra ouvir de Narayana Maharaj é que Srila Prabhupada nos instruiu a não se associar com seus irmãos espirituais. Srila Prabhupada fez afirmações sobre seus irmãos espirituais tais como: “Nós devemos ser bem cuidadosos e não se misturar com eles. Esta é minha instrução a todos vocês. Eles não podem nos ajudar em nosso movimento, mas eles são muito competentes para estragar nosso progresso natural. Portanto nos devemos ser muito cuidadosos sobre eles”. (carta de SP 29.4.1974)

Mas porque Srila Prabhupada fez tais afirmações? É um principio absoluto que nós não devemos nos associar ou é uma resposta especifica a circunstâncias particulares? Não pode ser um principio absoluto porque em ocasiões numerosas Srila Prabhupada permitiu ou encorajou seus discípulos a se encontrarem ou se aproximarem de seus irmãos espirituais: “Por favor, ofereça minhas reverencias a Srimad Narayana Maharaj. Eu não ouço sobre ele a um bom tempo. Porfavor, peça para ele achar um grande pedaço de terra, talvez com uma casa, entre Mathura e Vrndavana, para compra”. (carta de SP 26.7.1970) “Nós recebemos um convite de Bangladesh do seu irmão espiritual Sua Santidade Bhakti Sambandha Turya Swami Maharaj, Sri Gaudiya Matha, PO Bordia, Distrito Bordia, Distrito Jessore. Se possível você pode fazer algum programa para o grupo de Tamala Krishna Goswami para ir lá”.(carta de SP 25.3.1973). “Eu estou muito feliz em saber que Ananda Prabhu está com você. Por favor, ofereça-lhe meus dandavats. Ele é meu velho irmão espiritual, um Vaishnava sincero. Por favor, trate-o como seu pai. Permaneça em total cooperação”.(carta de SP 6.5.1973). Em várias ocasiões Srila Prabhupada aceitou convites para Gaudiya Mathas e foi lá com seus discípulos.

Parece óbvio que as afirmações negativas sobre se associar com seus irmãos espirituais foram respostas especificas para circunstâncias particulares. Que circunstâncias? Talvez, Srila Prabhupada estava respondendo para certos irmãos espirituais falando mal dele, enfraquecendo a fé dos discípulos nele, tomando discípulos da ISKCON. “Eu recebi sua carta sobre Bon Maharaj. Portanto eu enviei ordens que todos os meus discípulos devem evitar todos os meus irmãos espirituais” (carta de SP 9.11.1975) “Eu estou muito surpreso de Bon Maharaj iniciar você apesar de ele saber que você já ser iniciado por mim. Portanto é uma transgressão deliberada de etiqueta Vaishnava e de outra forma, um insulto deliberado a mim” (carta de SP 26.3.1968). “Dois dos meus outros discípulos ainda estão em Vrndavana no meu lugar no templo de Radha Damodara, e Bon Maharaj ainda está atrás deles para desviar sua fé em mim” (carta de SP 7.2.1969). “Portanto é melhor não se misturar com meus irmãos espirituais muito intimamente, porque ao invés de inspirar nossos estudantes e discípulos, eles podem algumas vezes poluir eles. Esta tentativa foi feita antes por eles, especialmente Madhava Maharaj e Tirtha Maharaj e Bon Maharaj, mas de uma forma ou de outra eu salvei a situação. Isto está acontecendo”. c 28.4.1974).

Enquanto que algumas vezes Srila Prabhupada criticou, em outras vezes ele expressou apreciação. “Thakura Bhaktivinoda também quis gerar uma criança para pregar a filosofia e os ensinamentos do Senhor Chaitanya em sua plenitude. Por suas orações ao Senhor ele teve como seu filho Bhaktissidhanta Sarasvati Gosvami Maharaja, que no momento presente está pregando a filosofia do Senhor Chaitanya através do mundo inteiro através dos seus discípulos fidedignos”.(SB 3.22.19p)

“Mesmo entre nossos irmãos espirituais nos temos desentendimentos, mas nenhum de nós se extravia do serviço de Krishna. Meu Guru Maharaja nos ordenou a executar sua missão em conjunto. Infelizmente nos estamos agora separados, mas nenhum de nós pára de pregar a consciência de Krishna. Mesmo que haja um desentendimento entre os irmãos espirituais de meu Guru Maharaja, nenhum deles se desviou do transcendental serviço amoroso de Krishna. A idéia é que provocação e desentendimento podem remanescer entre um homem e outro, mas nossa fé firme na consciência de Krishna não deixa qualquer embaraço material. Por favor, portanto tente ser simpático com qualquer pessoa, mesmo se eles diferem. A única qualificação que devemos investigar é se alguém está atacando a consciência de Krishna, tanto quanto alguém possa faze-lo”.(carta de SP 18.11.1967)

E apesar de Srila Prabhupada ter criticado alguns irmãos espirituais, ele não criticou todos. Srila Prabhupada disse especificamente o seguinte sobre Sua Santidade Kesava Maharaj: “Portanto eu estou me sentindo muito agradecido para este meu irmão espiritual, que realizou o desejo de meu mestre espiritual e me forçou a aceitar a ordem de sannyasa. Este irmão espiritual, Sua Santidade Kesava Maharaj, não está presente. Ele entrou a morada de Krishna... Portanto eu não queria aceitar essa ordem de sannyasa, mas este irmão espiritual me forçou.’Você deve”. Apayayan mam, ele me fez tomar esse remédio a força.... Os Vaishnavas, o mestre espiritual, eles vigorosamente dizem, ‘Tome este remédio’. Você vê. Apayayan mamanabhipsu andham Sri-kesava-bhakti-prajnana-nama. Então, este meu irmão espiritual, seu nome é Kesava, Bhakti Prajnana Kesava, Krpambudhi. Ele fez esse favor a mim porque ele era um oceano de misericórdia. Os Vaishnavas, os representantes do Senhor., eles são amáveis. Eles trazem o oceano de misericórdia para distribuir para humanidade em sofrimento. Krpambudhi yas tam aham prapadye. Portanto eu estou oferecendo minhas respeitosas reverencias a Sua Santidade, porque ele vigorosamente me fez adotar essa ordem de sannyasa. Ele não está mais nesse mundo. Ele entrou a morada de Krishna. Portanto, eu estou oferecendo minhas respeitosas reverencias junto com meus discípulos.”

Nós podemos ver que Srila Prabhupada está oferecendo suas reverencias junto a seus discípulos. Ele está deliberadamente ensinando e nos demonstrando como respeitar e apreciar um irmão espiritual seu. “Nos estamos escrevendo assim, ‘Decidido que nós os membros e devotos nesse abaixo-assinado da Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna, em um encontro de condolência sob a presidência de Sua Divina Graça A.C. Bhaktivedanta Swami, hoje 21 de outubro de 1968, na nossa filial de Seattle, expressamos nosso profundo luto ao ouvir da passagem de Sua Divina Graça Om Vishnupada Sri Srimad B.P. Kesava Gosvami Maharaj com o seguinte verso composto nesta ocasião de seu mestre espiritual.’ Este verso eu já expliquei a você. Portanto eu desejo que todos vocês assinem isto e eu irei enviar amanha pelo correio aéreo.” (aula de condolência, Seattle, 21.10.1968, citado em FWSP p.213-215)

Nos seus últimos dias em Vrindavana, Srila Prabhupada instruiu que a política de não-cooperação com a Gaudiya Matha foi mudada e que nos deveríamos cooperar. “A guerra acabou”. Ele formou o Bhaktivedanta Swami Charity Trust especificamente para “trazer unidade entre os Gaudiya Vaishnavas, especificamente os seguidores de Sua Divina Graça Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura.” E ele nomeou dois de seus irmãos espirituais como administradores, Sua Santidade Madhava Maharaja e sua Sua Santidade Madhusudana Maharaja.

Bhavananda: Prabhupada formou uma Fundação, a Bhaktivedanta Swami Charity Trust (Fundação de Caridade Bhaktivedanta Swami), e seu propósito é desenvolver Gauda-mandala-bhumi. Uma idéia de Prabhupada é construir este darshana-mandapa no yoga-pitha. E outra é finalizar o darshana-mandapa de Sridhara Maharaja no seu..., tal como, desenvolver as diferentes..., para encorajar cooperação entre os diferentes irmãos espirituais nos templos. Os membros da fundação são Tamal Krishna Maharaja e eu, e Giriraja, Svarupa Damodara, eu, Madhava Maharaja e Madhusudana Maharaja. Prabhupada nomeou estes membros.
Prabhupada: O que você acha da idéia?
Jayapataka: Todas suas idéias, Srila Prabhupada, são perfeitas. Eu não sou alguém para oferecer opiniões. Mas se você pergunta, eu penso que realmente, especialmente o yoga-pitha, natha-mandiram é uma idéia muito dinâmica, e em geral deve fazer bem.
Prabhupada: Nos queremos cooperação.
Tamala Krishna: Não mais não cooperação.
Jayapataka: Mesmo na Devananda Gaudiya Matha, eles tem nos convidado para o dia de desaparecimento de Kesava Maharaja, mas eu não estava presente no momento. Portanto geralmente agora eles estão nos convidado, e todos parecem ter o desejo para mais e mais cooperação. Madhava Maharaja falou com um, o líder da Jana Sangha, agora o constituinte do grupo de Janata, que é o Professor Bharati, Haripada Bharati. Ele é um grande orador em Vidhan sabha. Portanto ele é muito pró-ISCON e pró-Hindu. Então ele está vindo para Mayapura no dia 20 e irá fazer um encontro publico. Está sendo organizado pelos Hindus locais. E nessa hora ele irá visitar nosso templo. Então lhe foi dito por Madhava Maharaja, que o encontrou em algum lugar, que ele deve nos dar todo o apoio. (Conversação, Vrndavana, 10.10.1977)

Antes, Srila Prabhupada tinha escrito, “Você não deve escrever nada para o grupo de Madhava Maharaja. A política deles tem sido me suprimir e tomar credito para si mesmo... Portanto não há possibilidade de cooperação com eles. De preferência você deve evitar estritamente se encontrar com ele” (carta de SP 8.6.1974). Agora Srila Prabhupada estava convidando o mesmo Madhava Maharaja para sentar como um administrador na sua Bhaktivedanta Swami Charity Trust e participar de encontros com cinco de seus discípulos. Porque esta mudança de política?

Através de sua vida, Srila Prabhupada realmente quis cooperação com seus irmãos espirituais, sabendo que esta cooperação seria melhor para espalhar a missão de Chaitanya Mahaprabhu e agradar seu Guru Maharaja. “Portanto do meu interesse, eu sou sempre pela cooperação. Se nos podemos cooperar, nos podemos fazer um tremendo serviço para o Senhor Chaitanya, propagando a missão do Senhor Chaitanya muito bem. Eu estou preparado a cooperar de todas as maneiras”.(carta de SP 12.4.1968) “Eu estou preparado a cooperar com a Missão Gaudiya de todo coração. Então, se você pode negociar sobre nossa fusão em uma base cooperativa, este será um grande serviço para Srila Prabhupada (Bhaktisiddhanta Sarasvati)”.(carta de SP 5.9.1969) “Eu estou muito grato que você escreve para dizer, ‘É claro para mim que você é um poderoso acharya no mundo Vaishnava atual.’ Portanto, se você atualmente está se sentindo assim, vamos trabalhar em conjunto. Há uma grande possibilidade para pregar a mensagem de Chaitanya Mahaprabhu por todo o mundo e também na Índia. Especialmente na Índia nos podemos pregar com muito vigor se nos juntarmos”.(carta de SP 9.11.1976)

Como um outro exemplo de cooperação, Srila Prabhupada convidou uma das Gaudiya Mathas em Mayapur para cooperar. Ele pensou que os devotos da Gaudiya Matha poderiam pregar nas vilas aonde os nos teríamos dificuldades, porque eles conheciam as línguas locais e os costumes. Vendo que os devotos na Matha estavam ocupados principalmente em coletar para se manter, Srila Prabhupada ofereceu que nos deveríamos bancar os gastos da Matha enquanto seus homens deveriam nos acompanhar para pregar. Apesar de que o que nos temos a oferecer a cada um pode variar, o principio da cooperação permanece.

Portanto Srila Prabhupada atuava simultaneamente de duas maneiras em relação a seus irmãos espirituais: ele tentou cooperar com eles e ao mesmo tempo deu proteção a seus discípulos. Srila Prabhupada, prevendo sua partida, tinha que delegar seus vários serviços e responsabilidades para seus discípulos, e ele tinham fé que pelo menos alguns deles iriam surgir para encontrar o desafio. Como neófitos, ele quis nos proteger dos seus irmãos espirituais; como pregadores, ele quis que nos cooperássemos. Neófitos têm fé fraca e podem ser facilmente confundidos por contradições aparentes e críticas; pregadores têm fé forte que não pode ser balançada. Neófitos apenas conhecem seus próprios mestres espirituais e Krishna; pregadores podem distinguir entre devotos, pessoas inocentes, e pessoas invejosas, tanto quanto diferentes graus de devotos, e podem lidar de uma maneira apropriada com cada:

"A fim de aplicar os seis tipos de trocas amorosas, deve-se escolher as pessoas com cuidadosa discriminação” (Néctar da Instrução)

kṛṣṇeti yasya giri taḿ manasādriyeta
dīkṣāsti cet praṇatibhiś ca bhajantam īśam
śuśrūṣayā bhajana-vijñam ananyam anya-
nindādi-śūnya-hṛdam īpsita-sańga-labdhyā


“Deve-se honrar mentalmente o devoto que canta o santo nome do Senhor Krishna; deve-se oferecer reverências humildes ao devoto que tenha se submetido à iniciação espiritual [diksha] e que se dedique a adorar a Deidade; e deve-se associar com e servir fielmente ao devoto puro que seja avançado no serviço devocional indesviável e cujo coração está completamente isento da propensão de criticar os outros”.(Néctar da Instrução, verso cinco)

Dos exemplos dados no comentário, nos podemos entender que os princípios enunciados neste verso são aplicados aos devotos em geral e somente dentro da ISKCON. Srila Prabhupada se preocupava quando o devido respeito não era oferecido para ele ou seus discípulos por pessoas foram da ISKCON. Portanto, os princípios de oferecer respeito de acordo com o status dos devotos devem ser aplicados mesmo para pessoas foram de sua própria instituição.

Ainda outra preocupação expressada sobre ouvir Narayana Maharaja é que seu humor é diferente de Prabhupada. Mas é? O humor e a missão de Srila Prabhupada era vasto; eles incluíam todos os aspectos da consciência de Krishna. Portanto, apesar de que Narayana Maharaja possa dar mais ênfase para um aspecto da consciência de Krishna que a pessoa Srila Prabhupada fez, nos não podemos dizer que seu humor é diferente de Prabhupada. Pelo contrário, seu humor está incluído em Prabhupada. A responsabilidade está nos devotos que ouvem de Narayana Maharaja em manter os aspectos da consciência de Krishna enfatizados por ele na perspectiva apropriada. E os devotos interessados devem ver se os lideres que ouvem de Narayana Maharaja estão se desviando do humor de Prabhupada. Eles podem achar que sua apreciação do humor de Srila Prabhupada e serviço à missão de Srila Prabhupada estão aumentando.

Srila Prabhupada formou a Sociedade Internacional para Consciência de Krishna para nós e outros se tornarem conscientes de Krishna. E seus livros nos contam como se tornar conscientes de Krishna: ”O cultivo da consciência de Krishna é possível aonde grandes devotos vivem juntos e constantemente se ocupam em ouvir e cantar as glórias do Senhor. Se alguém tiver a chance de ouvir dos devotos puros em tal lugar, deixando o constante fluxo do rio de néctar vir da boca dos devotos puros, então o cultivo da consciência de Krishna se torna muito fácil... Na associação dos devotos puros, a pessoa se torna apegada a ouvir e cantar as glorias do Senhor. Desta maneira pode-se cultivar a consciência de Krishna, e assim que este cultivo avança, pode-se tornar fiel ao Senhor, devotado ao Senhor e apegado ao Senhor, e então se pode alcançar totalmente a consciência de Krishna”.(SB 4.29.40p) Então alguém que ouve bem pode pregar bem.

Programas de pregação com Srila Prabhupada, nos viemos a um lugar novo. Acyutananda perguntou a Srila Prabhupada, “Qual vai ser nosso dever aqui?” Srila Prabhupada respondeu, “Nosso dever será chorar por Krishna”. E quando Srila Prabhupada visitou Atlanta e as deidades de Sri Sri Goura-Nitai durante o auge da distribuição de livros, um discípulo lhe perguntou, “Srila Prabhupada, o que irá lhe agradar mais?” Srila Prabhupada respondeu, “Se você amar a Krishna.”

“Existem tantas sociedades e associações de devotos puros, e se alguém com um pouco de fé começar a associar com estas sociedades, seu progresso para serviço devocional puro será rápido”.(Srila Prabhupada em Néctar da Devoção, capítulo 19)

Outra preocupação expressada por alguns devotos é que os mesmos problemas que surgiram da associação com Sua Santidade Sridhara Maharaja possam surgir novamente com Narayana Maharaja. Mas aqui novamente a responsabilidade pertence aos devotos que ouvem de Narayana Maharaja. Muitos dos devotos que se aproximaram de Sridhara Maharaja estavam insatisfeitos com a ISKCON e os lideres da ISKCON. Eles foram para Sridhara Maharaja para expressar suas insatisfações e para ter o seu ponto de vista sobre a administração da ISKCON. Mas os lideres que ouvem de Narayana Maharaja não se aproximar dele com queixas sobre a ISKCON ou para ter direções sobre a administração da ISKCON, o mesmo problema não irá ocorrer. Realmente, os lideres que vão para Narayana Maharaja não vão por frustração com a administração da ISKCON, nem vão para ter direções administrativas da ISKCON. Eles vão ouvir krishna-katha baseado estritamente em sadhu, sastra e guru, especificamente na linha de Srila Bhaktissidhanta Sarasvati Thakura e Srila Rupa Gosvami. De fato, qualquer devoto da ISKCON que se aproxima de Narayana Maharaja com falta de fé na ISKCON, Narayana Maharaja sempre age de forma a acrescentar sua fé na ISKCON, os lideres da ISKCON, e ultimamente Srila Pabhupada. Ele age no humor de serviço a Srila Prabhupada, e em obediência a ultima instrução de Srila Prabhupada para Narayana Maharaja nos ajudar depois que ele nos deixasse.

Nos últimos dias de Srila Prabhupada, Narayana Maharaja veio se encontrar com Srila Prabhupada.

Srila Prabhupada começou, “Srila Prabhupada [Bhaktissidhanta Sarasvati] disse que nos deveríamos pregar na Europa, America. Este era o seu desejo. E seu outro desejo era que nos trabalhássemos juntos para pregar.”
“Sim, isto está certo”, disse Narayana Maharaja.
“Eu não perco nem um momento,” disse Srila Prabhupada, “Eu tentei o meu melhor, e tive sucesso até um certo grau.” A voz de Srila Prabhupada estava embargada de emoção, “Se nós trabalharmos em conjunto,” ele continuou, “então como Sri Chaitanya Mahaprabhu disse, prthive... Sankirtana tem grandes possibilidades. Minha vida está terminando. É meu desejo que você me perdoe pelos meus erros.”
“Quaisquer instruções que você me der” disse Narayana Maharaja, “Eu irei segui-las com sinceridade absoluta. Eu lhe considero meu guru.”

Narayana Maharaja disse que o que Srila Prabhupada criou deve ser protegido, e é o dever de todos faze-lo. Ele prometeu ajudar de todas as maneiras possíveis.

Com respeito a Srila Prabhupada pedir aos seus irmãos espirituais por perdão, Narayana Maharaja disse, “Nós nunca pensamos que você fez qualquer coisa de errado. Pelo contrário, nos abençoe. Nós precisamos. Nós nunca fizemos nada de errado. Se alguém é ofendido por suas ações, é por sua própria falha...”

Depois de uma pausa, Narayana Maharaja falou novamente, desta vez se referindo aos discípulos de Srila Prabhupada. “Deve ser dito a eles que eles nunca devem ser motivados pelo seu auto-interesse,” ele disse, “Eles devem fazer a sua missão um sucesso.”

Srila Prabhupada virou sua cabeça vagarosamente, olhando para os devotos enquanto eles se reuniam mais de perto. Então ele levantou sua mãe, como se para chamar a atenção deles, e disse, “Não brigue entre vocês. Eu dei a direção nos meus livros.” (Srila Prabhupada Lilamrta, Volume 6)


Narayana Maharaja relembra as instruções finais de Srila Prabhupada para ele: “Talvez um dia antes de partir, ele pos minha mão na sua e tentou me chamar para sua cama, mas eu fiz pranama para esta cama. Eu queria sentar mais abaixo. Ele me disse, Eu tenho algumas coisas para falar com você. Eu trouxe muitos discípulos dos paises ocidentais; eles são ignorantes. Eu estou achando que não irei viver mais dias. Portanto os deixando, eu estou indo. Mas eu quero torna-los discípulos qualificados e bons. Então depois da minha partida deste mundo, você deve ajudá-los”.

“Ele ainda disse, Eu estou lhe pedindo que você, por favor, perdoe-me as ofensas que eu sem querer fiz a você e todos os Vaishnavas seniores e discípulos de Prabhupada. Por acaso, sem querer, Eu disse a meus discípulos e preguei algumas coisas que eu não deveria. Algumas vez eu disse que eles não estão realmente fazendo pracara – eles são como karmis – Nós estamos fazendo pracara . Eles são kanistha-adhikaris. Mas meu objetivo não foi dizer isso, mas somente fazer meus discípulos entusiásticos. Na verdade, eu fiz errado. Mas eu fiz isso por pregação, para faze-los qualificados. Portanto você deve me perdoar. E diga aos outros que eu fiz isso, você deve me perdoar.

“Eu disse, eu acho que isso não é ofensa, portanto não há questão de perdoar. Você fez uma coisa maravilhosa que nunca foi feita antes. Você foi a tantos paises, América, Inglaterra, Alemanha, Japão, e você pregou e trouxe muitos discípulos qualificados, incluindo mulheres. E você deve nos lembrar de prthivithe ache yata nagaradi-grama/sarvatra pracara hoibe mora nama. Você fez milagres, e em tão pouco tempo. Em todos os lugares você espalhou “De volta ao Supremo”, espalhou a Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna, Portanto você fez isso para Chaitanya Mahaprabhu. Nos estamos em debito com você. Então não há questão de perdoar. Mas eu irei levar sua ordem aos Vaishnavas seniores e eles ficarão satisfeitos. Enquanto eu estava falando, lagrimas estavam vindo de seus olhos. Então ele estava falando sinceramente.

“E então ele me disse Eu estou lhe dando mais um serviço. Depois da minha partida você irá fazer meu viraha mahotsava. Com a sua guia eles irão realizar. Também, você irá me dar samadhi, e você deve fazer o que você quiser, como puder. Eu sei que você conhece todos os sistemas na nossa sampradaya porque você vêem realizando serviço para seu mestre espiritual por bastante tempo. E eu tenho fé em você, que você irá faze-lo bem. Portanto você deve fazer meu samadhi e meu viraha mahotsava.

“Todos os Vaishnavas proeminentes, especialmente Gaudiya Vaishnavas e os Gosvamis de Vrndavana, foram chamados nesta viraha sabha. Eles vieram e expressaram suas idéias sobre Swamiji e todos glorificaram Swamiji e sua missão, sua pregação através do mundo todo em pouco tempo e seus discípulos muitos qualificados que surgiam. Eles também glorificaram uma coisa, que seus discípulos tem tanta fé em seu Gurudeva. Eles podem fazer qualquer coisa pelo seu Gurudeva. Portanto guru-nistha está lá. Eu sempre senti que é por isso que eles ainda estão seguindo nas pegadas de Swamiji. Eles estão devotando toda sua energia para realizar os desejos de Swamiji.” (Entrevista ITV, Mathura, 26.10.1993)

(Bhakti Charu Swami confirma que em Bengali Srila Prabhupada pediu a Narayana Maharaja para nos ajudar depois do seu desaparecimento.)

Levando em consideração as instruções finais de Srila Prabhupada sobre a Gaudiya Matha e para Narayana Maharaja e sua relação com Kesava Maharaja, eu não acho que se encontrar com Narayana Maharaja, oferecendo respeito, trocando sentimentos de afeição, perguntando, trocando convites, e aceitando e oferecendo ajuda constitui uma violação das instruções de Srila Prabhupada. Pelo contrário, isso representa uma tentativa de realizá-las.

Portanto o principio de se encontrar, cooperar e ajudar não pode ser negado. É eterno, desejável e autorizado.

Giriraj Swami

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sri-Krsna-Caitanya Prabhu Nityananda
Sri-Advaita Gadadhara Srivasadi-Gaura-Bhakta-Vrnda
vanca-kalpatarubhyas ca krpa-sindhubhya eva ca
patitanam pavanebhyo vaisnavebhyo namo namah

"Respeitosas reverências aos Vaisnavas, devotos do Senhor, que são como árvores de desejos que satisfazem todos e completamente compassivos com as almas caídas condicionadas".

Sri Guru-carana-padma

Os pés de lótus de Sri Guru

Srila Narottama dasa Thakura


sri guru-carana-padma, kevala bhakti-sadma

vando mui savadhana mate

jahara prasade bhai, e bhava toriya jai

krsna-prapti hoya jaha ha’te


Os pés de lótus de Sri Gurudeva são o depósito de riquezas de sri, prema-bhakti imaculada por Krsna. Mui cuidadosamente adoro e sirvo estes pés de lótus (gurupada padma). Por sua misericórdia, ó irmão, qualquer um pode atravessar este vasto oceano de miséria e alcançar os pés de lótus de Sri Krsna.


guru-mukha-padma-vakya, cittete koriya aikya

ara na koriho mane asa

sri guru-carane rati, ei se uttama gati

je prasade pure sarva asa


As palavras que emanam da boca de lótus de Sri Gurudeva devem ser abraçadas dentro do coração. Nenhuma aspiração, além de suas palavras, deve lá entrar porque suas instruções conduzem-nos ao objetivo mais elevado – rati, ou apego aos seus pés de lótus. Por sua graça, todos nossos desejos por perfeição espiritual são satisfeitos.


caksu-dana dila jei, janme janme prabhu sei

divya-jñana hrde prakasito

prema-bhakti jaha hoite, avidya vinasa jate

vede gaya jahara carito


Ele me concede a dádiva da visão transcendental e ilumina o meu coração com conhecimento transcendental. Ele é meu mestre nascimento após nascimento. Dele emana prema-bhakti, amorosa devoção divina, pela qual a ignorância é destruída. As escrituras védicas cantam o seu caráter.


sri guru karuna-sindhu, adhama janara bandhu

lokanatha lokera jivana

ha ha prabhu koro doya, deha more pada-chaya

tuwa pade lainu sarana

(ebe jasa ghusuka tribhuvana)


Sri Gurudeva é o oceano de misericórdia, o maior amigo dos desamparados, a vida e alma de todos! Ó mestre, seja misericordioso! Ai de mim! Ó Gurudeva, dê-me sombra aos seus pés de lótus – pois a eles me rendi. (Agora sua fama se espalhará por todo os três mundos).

Jaya Srila Prabhupada Jaya Srila Gurudeva !!!